Olá! Que bom vê-los aqui!
Tudo bem?

Na última semana, o país ficou em choque com o caso do “Dr.Bumbum”. Ele foi procurado e preso após a morte de uma paciente no Rio de Janeiro e outras denúncias vieram à tona, como em Brasília, local que ele também atendia. Um dos pontos mais divulgados, era que o médico Cesar Barros Furtado (conhecido como Dr. Bumbum) tinha diploma, mas não podia trabalhar como cirurgião plástico! 

Se ficou por fora do que aconteceu no caso Dr. Bumbum, clique aqui e veja os detalhes.

Como advogada que atua especialmente em casos de erros médicos, decidi compartilhar com vocês algumas dicas como como escolher um cirurgião plástico com segurança e evitar alguma complicação na sua cirurgia.

Como escolher um cirurgião plástico com segurança?

  • Informe-se sobre o cirurgião e clínica!

Escolha um cirurgião plástico e uma instituição médica de confiança, com boas indicações e casos de sucesso. É importante buscar o máximo de informações sobre o local e profissional escolhidos.

  • O médico precisa ser licenciado pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica!

Isso mesmo! Verifique se o médico escolhido para realizar o ato cirúrgico é licenciado pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. Essa informação é disponibilizada no próprio site da SBCP, ao final do texto, volte e clique aqui para buscar as informações do seu médico.

  • Consulte o registro profissional do médico no CFM

Após identificar se o seu cirurgião é membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e está apto a realizar a sua cirurgia, consulte o número de registro dele no Conselho Federal de Medicina e identifique se está ativo. Para consultar, clique aqui e busque o nome do seu profissional médico.

  • Procure saber se o médico não está envolvido em algum processo judicial decorrente de erro médico

Essa recomendação é minha dica em especial. A maior parte dos processos judiciais tramitam sem segredo de justiça, ou seja, eles são públicos e você pode fazer essa consulta por meio dos sites dos Tribunais de Justiça do seu Estado.

  • Use a internet a seu favor:

Busque informações sobre o médico e as cirurgias plásticas realizadas por ele anteriormente. Aproveite os grupos disponíveis no Facebook, WhatsApp e demais redes sociais para conhecer os resultados atingidos pelo seu médico escolhido.

  • Pegue indicações e recomendações de pessoas que já se submeteram ao procedimento com o profissional.

Sim! Pedir referências a quem você conhece e sabe que já usou os serviços de um profissional da cirurgia plástica é uma ótima maneira de listar alguns médicos para fazer suas consultas e escolher qual é o certo para você. Além disso, geralmente é por meio de conversas informais que as mulheres compartilham também as experiências não tão positivas com cirurgias plásticas. Sendo assim essa também é uma maneira fácil de descobrir de qual médico você deve evitar!

  • Informe-se dos seus direitos relacionados com a intervenção cirúrgica.

Esse blog, além do meu canal no youtube é um espaço que reúne informações sobre os direitos dos pacientes. Acompanhe as notícias e se inscreva no canal do youtube clicando aqui, para ficar por dentro dos seus direitos no mundo da saúde e estética! 😉

  • Após saber como escolher um cirurgião plástico, siga corretamente as orientações pré e pós-cirúrgicas.

Essa dica é extremamente importante! Não deixe de seguir nenhuma orientação do seu cirurgião! E QUALQUER dúvida e complicação, pergunte e informe ao seu médico no mesmo instante! Lembre-se que nessa relação médico-paciente, você também possui deveres, ok?

Resumindo: Como escolher um cirurgião plástico?

Para não ficar nenhuma dúvida, segue um infográfico para facilitar o entendimento. Aproveite e compartilhe esse texto com mais pacientes!

como escolher um cirurgiao plastico com seguranca
como escolher um cirurgiao plastico com seguranca

 

Um detalhe importante: se o médico certificar que a cirurgia plástica não é viável e que não vai atingir o resultado esperado, com a possibilidade de colocar a saúde e a integridade física e emocional do paciente em risco, o cirurgião plástico deve renunciar a realização da intervenção cirúrgica.

Se o resultado pretendido não for alcançado significa que médico não cumpriu com a prestação de serviço contratual acordado anteriormente em consultório. Diante disso, o paciente é amparado pelo Código de Defesa do Consumidor.

O paciente pode entrar com uma ação judicial de responsabilidade civil e solicitar indenização por danos estéticos,  materiais e morais. Para que o direito a reparação seja efetivo, o médico precisa ser responsabilizado por culpa ou dano.

Esse texto foi útil para você?
Aproveite, compartilhe informação com mais pacientes!

Abraços,

Advogada Rita Soares
Email: [email protected]

Author

Write A Comment

Como posso ajudar?Contato com a Advogada
+