Oficialmente, desde ontem, dia 14, o mundo inteiro está com os olhos e coração de torcedor na Copa do Mundo. Os jogos na Rússia já começaram! Mas há pouco mais de três meses, o Brasil ficou atento e preocupado mesmo com a lesão do jogador Neymar.

Aqui no blog, nós que falamos com frequência sobre casos de erros médicos nos pegamos refletindo…  Imagina um erro médico na Copa?

Assim como na vida fora de campo, claro que a gente sempre espera que todas as cirurgias e tratamentos sejam um sucesso (e foi assim a recuperação do nosso camisa 10! 🙌)!

Massss… e se a história fosse outra? Imaginam o impacto profissional e a decepção de um jogador profissional do porte do Neymar, ser impedido de realizar um campeonato mundial por uma imprudência médica, por exemplo?

Clique aqui e entenda de uma vez por todas o que é erro médico!

→ Erro médico na Copa? Com a ausência do Rei Pelé na Rússia, volta polêmica:

Mesmo a gente destacando a lesão  do craque Neymar, uma polêmica voltou à discussão nessa semana, mas com o nosso Rei Pelé.

Desde quando o Rei do futebol teve que passar por algumas cirurgias nos Estados Unidos, escutamos uma polêmica se ele  foi uma vítima de erro médico.

Vou explicar. Em reportagem para o jornal Folha, Pelé afirmou que havia sofrido erro médico em uma das cirurgias ao qual ele foi submetido em 2012, no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, para implantação de uma prótese no quadril.

Segundo o Rei, a falha foi a causa que o fez ter de passar por outro procedimento, em dezembro de 2016, em Nova York. Essa informação, foi baseada na análise dos médicos americanos que o examinaram.

“Segundo os médicos que me analisaram, teve um erro médico. Um erro na técnica dos médicos brasileiros. Eu tinha um problema de resistência e a dor não passava, de jeito nenhum. Eu fiz a fisioterapia por dois ou três meses, mas não passava. Os médicos me orientaram a fazer a cirurgia no Brasil e acharam melhor me levar para os Estados Unidos para ver o que fazer”, revelou o Pelé.

Pelé, o melhor jogador de todos os tempos, acusando erro médico, repercutiu no mundo todo!

O Cremesp (Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo), abriu sindicância para analisar todos os detalhes da cirurgia. E concluiu, em dezembro de 2016, que não houve erro médico.

O fato é: o maior jogador de futebol de todos os tempos,  era um dos principais convidados para o evento de abertura da Copa do Mundo na Rússia, mas não pôde participar devido (ainda) às dores no quadril que o impedem de fazer viagens. A FIFA não soube informar se o Rei ainda viajará para o restante das competições. Se ficar no Brasil, Pelé estará afastado do Mundial pela primeira vez desde 1958!  😰

Com certeza o Rei não estar presente no território russo é uma grande perda, mas imagina essa ausência por conta de erro médico, na Copa, de um jogador titular como o Neymar? Conseguem imaginar o quão difícil seria repará-lo de todo o prejuízo por conta de uma cirurgia mal sucedida?

Com esse texto, te convido a olhar com mais cuidado à vítima de um erro médico.

→ A vítima de um erro médico

Vale comentar que o aumento do número de casos de erros médicos pode ser entendido como uma consequência da grave situação do serviço de saúde no país. As relações sociais se massificaram, distanciando o médico do seu paciente. Tudo isso sob a ótica de uma sociedade de consumo, cada vez mais consciente de seus direitos e mais exigente quanto aos resultados.

Foi realizado um estudo  pelo Instituto de Psicologia da USP e utilizaram uma entrevista semiestruturada  com 12 pessoas que passaram pela situação do erro médico.

Verificou-se que as vítimas se sentem desrespeitadas e sem direitos, quando acometidas pelo erro. Os médicos responsáveis se mostraram pouco disponíveis a ajudar e, menos ainda, a assumirem que erraram, reforçando uma relação desgastada. O estigma do erro médico no Brasil tem uma forte ligação com os juízos de valores impostos, dificultando sua aceitação para a vítima e profissionais.

Esses dados representam um quadro que já falamos aqui no blog, o crescente número de pacientes que sofrem com depressão após cirurgia plástica. Um assunto que pouco se fala, mas muito se atinge, a depressão após erros médicos é mais comum do que você imagina!

→ Acho que fui vítima de erro médico. O que fazer?

É recomendável que pacientes que acreditam terem sido vítimas de erro médico consultem a opinião de outro especialista médico para avaliar a conduta do profissional responsável pelo procedimento.

Há, inclusive, diversos profissionais médicos que estão habituados a elaborar relatórios periciais para juízes. Estes estão mais familiarizados com jargões e exigências jurídicas, de forma a apresentar relatórios em formatos mais adequados para servir de lastro em uma ação judicial.

Para subsidiar o médico que irá analisar o caso, o paciente deverá reunir o máximo de documentos possíveis, tanto anteriores quanto posteriores ao tratamento, sendo essenciais os laudos de exames realizados e o prontuário médico.

Além disso, a paciente deve procurar um advogado especializado em erro médico, que analisará seus documentos, o caso em particular e orientará sobre os seus direitos e próximos passos  a fim de  ajuizar a ação contra o médico e/ou contra outras partes envolvidas, tais como o Distrito Federal, Estado ou União, quando o tratamento tiver sido realizado através do Sistema Único de Saúde (SUS).

Podendo, ainda, responsabilizar o Hospital, a clínica e até mesmo a operadora de plano de saúde, quando se tratar de cirurgia particular. Cada caso deve ser analisado individualmente pelo advogado de confiança do paciente.

Na ação, caberá pedido de indenização por danos materiais, morais, lucros cessantes (que são valores que a paciente deixou de receber em razão da incapacidade proporcionada pelo erro médico) e pedido de pensão, quando tiver havido o óbito do paciente e ficar demonstrado que este era o provedor da família.

A melhor indicação contra um médico negligente, imprudente ou descuidado é um paciente bem informado e conhecedor dos seus direitos e obrigações!

Ao tratarmos do suposto erro médico na Copa, mencionando de forma hipotética o caso do Neymar e trazendo de volta a polêmica do Rei Pelé, buscamos despertar um novo olhar do leitor para quem o paciente, vítima da falha de um profissional.   Tendo em vista que, essa situação tem se tornado cada vez mais comum no cenário brasileiro e o respeito e consideração às vítimas ficam ignorados.

Foi vítima de erro médico? Você pode procurar por seus direitos!

Aproveite o seu espaço logo abaixo e deixe o seu comentário! 😉

Grande abraço,

Advogada Rita Soares
[email protected]

Author

Write A Comment

Como posso ajudar?Contato com a Advogada
+